• Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • Google ícone social Places

© 2019 Pastoral de Comunicação Diocesana - www.diocesedecruzdasalmas.com.br. Orgulhosamente criado com Wix.com

HISTÓRIA

   A Diocese de Cruz das Almas foi criada pela Santa Sé no dia 22 de novembro de 2017 pela Constituição Apostólica “Ut Crescat” do Papa Francisco. Localizada no Recôncavo Sul da Bahia, distante 146 quilômetros da capital Salvador, foi desmembrada do território da Arquidiocese Primaz de São Salvador da Bahia.

    A instalação da nova Diocese foi realizada no dia 28 de janeiro de 2018 durante Celebração Eucarística presidida pelo Núncio Apostólico no Brasil, Dom Giovanni D’Anielo, quando também aconteceu a posse do primeiro bispo diocesano, Dom Antonio Tourinho Neto.

   Com população estimada em 324.392 habitantes e uma área de 2.409 km2, a Diocese de Cruz das Almas tem como padroeira, Nossa Senhora do Bom Sucesso, e é composta por 17 paróquias, 185 comunidades e 10 municípios, a saber: Cabaceiras do Paraguaçu, Cachoeira, Cruz das Almas, Governador Mangabeira, Maragogipe, Muritiba, Santo Amaro, São Félix, Sapeaçu e Saubara.

MEMÓRIA

     

Manifestação inicial sobre a criação da Diocese

     A primeira manifestação pública sobre a possibilidade de criação de uma Diocese para atender a região Recôncavo da Bahia ocorreu no dia 02 de fevereiro de 1977, na cidade de Santo Amaro da Purificação (BA), em pronunciamento do Reverendíssimo Senhor Cardeal Dom Avelar Brandão Vilela, então Arcebispo da Arquidiocese de São Salvador da Bahia.

Definição da sede episcopal e formalização do processo

 Em 2008, após viagem empreendida ao Recôncavo da Bahia pelo Reverendíssimo Senhor Bispo Dom Lorenzo Baldisseri, então Núncio Apostólico para o Brasil, ficou definido que a sede episcopal da futura diocese seria localizada no Município de Cruz das Alm.

Na sequência, veio a formalização do processo, mediante o Decreto Nº 002/09, de 15 de janeiro de 2009, do Reverendíssimo Senhor Cardeal Dom Geraldo Majella Agnelo, Arcebispo da Arquidiocese de São Salvador da Bahia, que nomeou a Comissão Organizadora da futura Diocese de Cruz das Almas, composta por Dom João Carlos Petrini (então Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Salvador da Bahia e atual Bispo da Diocese de Camaçari), Mons. Walter Jorge Pinto Andrade (então Vigário Episcopal da 4ª Região Pastoral e Pároco da Paróquia N. Sra. da Purificação/Santo Amaro/BA) e Côn. Hélio Cesar Leal Vilas-Boas (Pároco da Paróquia N. Sra. do Rosário/Cachoeira/BA), incumbida de coordenar as ações necessárias à ereção da Igreja particular do Recôncavo.

    Ato contínuo, no dia 27 de março de 2009 o Reverendíssimo Senhor Cardeal Dom Geraldo Majella Agnelo nomeou a Comissão Executiva para a criação da referida Diocese, composta por vinte e cinco membros, dentre os quais o Mons. José de Souza Neiva, o Pe. Antônio Rebouças Santana, o Diac. Washington Murilo C. Peixoto e os leigos Maria Inês Rebouças S. Lordelo, Maria Ramos Navio, Benedita Conceição Santana, Marineusa Pereira Machado Pires, Everaldo Guedes Pereira, Carlos Valter Vilas Boas, Alberto Amaral Martins, Augusto Cezar Pinto Paes Nunes, Benedito Marques da Costa, Osvaldo da Paz, Ulisses Rosa Teixeira, Jorge da Silva Silveira, José Nilo Sampaio Alves, Luiz Francisco da Silva Souza, Regina Maria Prazeres Lopes Rodrigues, Ailton Pinto Correia, Marizan Gomes de Souza, Maria Helena da França Braga, Pedro Ribeiro de Andrade Júnior, Maria Antônia de Jesus Andrade, Elide Maria Sampaio Martins Peixoto e Jánisson Luis Barros (Decreto N° 009/09). Posteriormente o Pe. Gil André Peixinho Vieira, designado Pároco da Paróquia N. Sra. do Bom Sucesso/Cruz das Almas (BA), integrou-se naturalmente à mencionada Comissão Executiva, cujos componentes se organizaram na forma de grupos de trabalho e se incumbiram da execução de ações e tarefas necessárias à implantação da nova diocese, sob a coordenação da Comissão Organizadora.

Exigências iniciais

 

    Para que a nova diocese fosse criada três condições iniciais precisariam ser atendidas: a) reforma e adaptação do presbitério da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Bom Sucesso, que seria elevada à condição de catedral diocesana; b) construção do prédio para abrigar as instalações da cúria diocesana; c) construção da casa para residência do bispo, a residência episcopal.

Esta sequência de formalizações e definições tornou-se razão de grande alegria para a comunidade católica do Recôncavo da Bahia. Reacendia-se a esperança da concretização de um sonho acalentado há mais de 40 anos (desde o longínquo 02 de fevereiro de 1977). O passo seguinte seria a definição de uma estratégia de ação para dar curso ao projeto.

Estratégia de ação

 

    A Comissão Organizadora, em conjunto com a Comissão Executiva, decidiu-se por duas linhas de ação que precisariam ser implementadas para o avanço e consolidação do processo. A primeira teria como foco tornar o Projeto conhecido no âmbito da sua área de abrangência (municípios de Cabaceiras do Paraguaçu, Cachoeira, Cruz das Almas, Governador Mangabeira, Maragogipe, Muritiba, Santo Amaro, São Felix, Sapeaçu e Saubara).

   Tal “apresentação” do projeto no âmbito regional foi buscada mediante sucessivas reuniões da Comissão Coordenadora e/ou Comissão Executiva com prefeitos, vereadores e outras autoridades municipais ou estaduais, visando sensibilizá-los quanto à importância da nova Diocese para a atuação da Igreja na região. Numa outra vertente, com igual objetivo de apresentar o projeto da nova diocese, foi criada, por inspiração do Padre Hélio Cesar Leal Vilas-Boas, a “Caravana da Diocese”, direcionada mais especificamente à busca de um maior envolvimento com as comunidades católicas que integrarão a nova circunscrição eclesial. Para tanto, foi estabelecido e cumprido um cronograma de visitas oficiais às cidades e respectivas paróquias, de modo a ressaltar a relevância de suas participações no processo de implantação da nova Diocese. As visitas da “Caravana da Diocese” ocorreram em momentos celebrativos comunitários, sempre com a presença de sacerdotes e diáconos.

    A segunda linha de ação voltou-se para a obtenção de recursos financeiros necessários ao atendimento dos requisitos iniciais (reforma e adaptação do presbitério da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Bom Sucesso; construção do prédio para a cúria diocesana; construção da residência episcopal). Essa ação foi implementada por caminhos diversos, tais como: solicitação de ajudas, campanhas de doações, rifas de veículos, venda de lotes residenciais desmembrados de terreno da Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso, comercialização de objetos religiosos e camisetas, dentre outros, buscando sempre envolver os municípios da área da futura circunscrição eclesiástica. Doações também aconteceram na forma de materiais de construção, etc. Esse conjunto de ações permitiu a arrecadação inicial de R$903.407,37 (novecentos e três mil, quatrocentos e sete reais e trinta e sete centavos).

Associação da Cáritas Diocesana de Cruz das Almas

 

   Cabe também ressaltar, no conjunto de providências concernentes à preparação para a instalação da diocese, a fundação em 08 de setembro de 2009 da “Associação da Cáritas Diocesana de Cruz das Almas”, entidade civil de direito privado, de duração indeterminada, de caráter beneficente e de assistência social, de fins não econômicos, com sede e foro no município de Cruz das Almas – Bahia.

Alteração na data da festa de Nossa Senhora do Bom Sucesso

 

    Outra providência que se fez necessária foi a alteração da data da Festa de Nossa Senhora do Bom Sucesso, escolhida como Titular da Catedral e da Diocese. Há muito tempo a Festa de Nossa Senhora do Bom Sucesso, enquanto Padroeira de Cruz das Almas, era celebrada no dia 08 de dezembro. Como outras paróquias da nova Diocese, à exemplo de Sapeaçu, Governador Mangabeira e Cachoeira, também festejam Nossa Senhora em 08 de dezembro, optou-se, a partir de 2010, pela celebração da festa da Mãe do Bom Sucesso no dia 15 de setembro. Para tanto houve necessidade da sanção da Lei Municipal N° 2109/2010 instituindo a mudança do feriado do dia da Padroeira. Tal alteração precisou ser feita em nome da unidade diocesana. Não haveria como fazer a Festa da Padroeira da Diocese com a efetiva participação de todas as suas Paróquias, num dia em que muitas delas estariam festejando a Virgem Maria em seus territórios.

Submissão do processo ao Santo Padre, o papa Bento XVI - 2009

 

     Cumpridas as exigências iniciais, foi elaborado o Projeto de ereção da diocese, cujo pedido foi submetido ao Santo Padre, o Papa Bento XVI, em agosto de 2009, mediante documento assinado por Dom Geraldo Majella Agnelo, Cardeal Arcebispo de São Salvador da Bahia, e pelos Reverendíssimos Bispos Auxiliares da Arquidiocese, Dom João Carlos Petrini, Dom Josafá Menezes e Dom Gregório Paixão, OSB. Tal pedido de ereção da nova Diocese havia sido aprovado no Conselho Presbiteral da Arquidiocese de São Salvador da Bahia, assim como pelos Reverendíssimos Senhores Bispos das Províncias Eclesiásticas do Regional Nordeste 3 (Bahia e Sergipe).

    O momento seguinte foi de espera da superior decisão do Santo Padre, sobre o pedido formulado. Nesse meio tempo completou-se o período do Reverendíssimo Dom Geraldo Majella Agnelo como Cardeal Arcebispo da Arquidiocese de São Salvador da Bahia. No dia 25 de março de 2011 o Reverendíssimo Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger tomou posse como Arcebispo da Arquidiocese, e em julho daquele ano encaminhou carta ao Papa Bento XVI renovando o pedido da criação da Diocese de Cruz das Almas.

   Com o intuito de colaborar com os esforços que vinham sendo desenvolvidos pela Arquidiocese de São Salvador da Bahia, quanto à finalização do processo, membros das Comissões instituídas pelos Decretos Arquidiocesanos 002/09 e 009/09 decidiramse em novembro de 2015 pelo envio de uma carta ao Santo Padre, o Papa Francisco, submetendo-lhe respeitosas ponderações concernentes ao assunto. A mencionada carta, recebida na Secretaria de Estado da Santa Sé no dia 17 de dezembro de 2015, foi subscrita por Luiz Francisco da Silva Souza, Côn. Hélio Cesar Leal Vilas-Boas, Padre Antônio Rebouças Santana, Carlos Valter Vilas Boas, Mons. José de Souza Neiva, Everaldo Guedes Pereira, Maria Ramos Navio, Jorge Raimundo Silva Silveira, Diac. Washington Murilo Carvalho Peixoto, Marineuza Pereira Machado Pires, Osvaldo Pereira da Paz, Maria Inês Rebouças Santana Lordelo e Benedita Conceição Santana. Cópia da carta foi simultaneamente enviada ao Reverendíssimo Senhor Bispo Dom Giovanni d’Aniello, Núncio Apostólico para o Brasil, que a recebeu em 20 de novembro de 2015.

Rádio Excelsior Recôncavo

 

     Extremamente relevante, e que merece registro, foi a aquisição do controle societário da então Rádio Alvorada AM 1460, pela Arquidiocese de São Salvador/Fundação Dom Avelar Brandão Vilela, no ano de 2013, graças à iniciativa do Arcebispo Metropolitano Dom Murilo S. R. Krieger, com o propósito maior de manter este importante veículo de comunicação a serviço da evangelização na Igreja particular do Recôncavo.

    A emissora está localizada na sua moderna sede própria, o Edifício Papa Francisco, edificado com recursos da Arquidiocese de São Salvador/Fundação Dom Avelar Brandão Vilela e da Conferência Episcopal Italiana (CEI). Em 2014 foi manifestado o interesse pela migração da emissora da faixa AM para FM, num processo que culminou na inauguração da programação de FM em 20 de junho de 2018 na frequência 102,7 e na solenidade de Nossa Senhora da Conceição, 08 de dezembro de 2018 inaugurou a frequência definitiva - 105,1.

Atualização do projeto e submissão ao Santo Padre Francisco - 2016

     Já sob a liderança do Reverendíssimo Dom Murilo S. R. Krieger, o Projeto de ereção da diocese foi atualizado e novamente submetido à Santa Sé, em outubro de 2016, desta feita ao Santo Padre Francisco, mediante documento assinado pelo próprio Dom Murilo S. R. Krieger, Arcebispo de São Salvador da Bahia, e pelos Reverendíssimos Bispos Auxiliares da Arquidiocese, Dom Gilson Andrade da Silva, Dom Marco Eugênio Galrão Leite de Almeida, Dom Estevam dos Santos Silva Filho e Dom Hélio Pereira dos Santos. Também o Reverendíssimo Dom Sérgio da Rocha, Arcebispo de Brasília e Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifestou ao Santo Padre, em setembro de 2016, o seu apoio à iniciativa de criação da nova Diocese. Na mesma linha, os Reverendíssimos Senhores Bispos das Províncias Eclesiásticas do Regional Nordeste 3 (Bahia e Sergipe) reiteraram em novembro de 2016 a concordância que haviam manifestado em agosto de 2009, quanto à criação da Diocese de Cruz das Almas. Igual concordância foi reiterada em novembro de 2016 pelo Conselho Presbiteral da Arquidiocese de São Salvador da Bahia, que em 2009 já se havia manifestado favorável à criação da nova Diocese.

Criação da Diocese

 

      A primeira comunicação formal sobre a ereção da Diocese chegou a São Salvador da Bahia mediante carta do Reverendíssimo Núncio Dom Giovanni d’Aniello, destinada ao Reverendíssimo Arcebispo Dom Murilo S. R. Krieger. Comunicação datada de 03 de fevereiro de 2017, portanto, um dia após ter sido completado os 40 anos do anúncio inicial de 02 de fevereiro de 1977! Dom Murilo Krieger foi encarregado de terminar os preparativos para a nova circunscrição e informado que a referida ereção canônica seria publicada contemporaneamente à nomeação do seu primeiro bispo.

 

    Finalmente, ainda por intermédio do Reverendíssimo Arcebispo Dom Murilo S. R. Krieger, a comunidade cristã católica do Recôncavo da Bahia recebeu no dia 22 de novembro de 2017 a auspiciosa comunicação de que o Santo Padre, o Papa Francisco, erigiu a nova Diocese de Cruz das Almas, nomeou o seu primeiro Bispo, o reverendíssimo Dom Antônio Tourinho Neto e determinou a sua instalação no dia 28 de janeiro de 2018. Foi a concretização do sonho de mais de 40 anos, para gaudio dos cristãos católicos da região.

Como bem ressaltou o Arcebispo Dom Murilo Krieger, no artigo “Uma nova diocese”, publicado no jornal “A Tarde” de 26/11/2017, o primeiro desmembramento da Diocese de São Salvador da Bahia ocorreu no ano 1676, para a criação das Dioceses de São Sebastião do Rio de Janeiro e Olinda.

 

     O mais recente desmembramento, para criação da Diocese de Cruz das Almas, ocorreu em 2017 (341 anos depois!) Ao longo desse período muitos desmembramentos se sucederam, a partir do território original da Diocese-Mãe do Brasil, resultando nas mais de duas centenas de dioceses hoje existentes no País.

Dados sobre a Diocese de Cruz das Almas

Área: 2.409 km2

População: 324.392 habitantes

Criação: 22 de novembro de 2017

Instalação: 28 de janeiro de 2018

Primeiro Bispo Diocesano: Dom Antônio Tourinho Neto

Sede Episcopal: Catedral de Nossa Senhora do Bom Sucesso, Cruz das Almas (BA)

 

Municípios e respectivas paróquias:

Cabaceiras do Paraguaçu – São João Batista e Santo Antônio (Geolândia)

Cachoeira – Nossa Senhora do Rosário e São Tiago (Santiago do Iguape)

Cruz das Almas – Nossa Senhora do Bom Sucesso e São José (Coplan)

Governador Mangabeira – Nossa Senhora da Conceição

Maragogipe – São Bartolomeu e Nossa Senhora da Vitória (São Roque do Paraguaçu)

Muritiba – São Pedro do Monte

Santo Amaro da Purificação – Nossa Senhora da Purificação, Nossa Senhora do Rosário,

Nossa Senhora da Oliveira (Oliveira dos Campinhos), e Nossa Senhora da Soledade (Acupe)

São Felix – Senhor Deus Menino

Sapeaçu – Nossa Senhora da Conceição

Saubara – São Domingos de Gusmão

Por: Comissão Organizadora da Diocese de Cruz das Almas

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now